Publicidades
ATENÇÃO
As pessoas mostradas neste site são tratadas como suspeitas, sendo presumida sua inocência.
Conforme inciso LVII artigo 5º da constituição federal:
"Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado da sentença penal condenatória".

Acidente na BR 364

Agentes funerários brigam em disputa por corpo de vítima de acidente na BR 364, entre a cidade de Ouro Preto e Jaru - Vídeo

Publicado em - 18/06/2013 - 09:32:38
594

O fato lastimável ocorrido sob a presença de Policiais Rodoviários Federais, Repórteres e Peritos da Polícia Civil

 

Uma confusão entre dois agentes funerários de empresas da cidade de Ouro Preto do Oeste, se originou no local de um trágico acidente ocorrido na tarde desta segunda feira (17) na BR 364, entre os municípios de Jaru e Ouro Preto do Oeste.

O fato lastimável ocorrido sob a presença de Policiais Rodoviários Federais, Repórteres e Peritos da Polícia Civil, teve seu desfecho praticamente encima do corpo da vítima.

Os dois agentes funerários divergiram sobre o direito do recolhimento do corpo, uma vez que na cidade de Ouro Preto do Oeste não existe nenhuma lei ou acordo que regulamente a incumbência deste serviço caso não haja familiares no local. 

Anderson Cavalcante representante da funerária Bom Jesus, criticou os métodos que ele julga duvidosos utilizados pelos seus concorrentes da funerária Associação Vida Nova, que sempre chegam ao local dos acidentes antes mesmo da polícia, e como não existe regulamentação os ponha em maus lençóis, que acaba liberando o corpo para a funerária que chegou ao local primeiro.

Por outro lado o agente funerário, Celso, representante da funerária Vida Nova, contestou os motivos que causam a insatisfação de seu concorrente, reafirmando que apenas faz seus serviços, e não tem culpa de ser sempre o primeiro a chegar e ficar com os serviços.

Anderson Cavalcante, defende como forma de solucionar este impasse, uma intervenção do Ministério Público, para regulamentar os serviços em escala como ocorre em Jaru e em vários municípios, mas segundo ele o órgão em sua cidade já foi comunicado mas não se manifestou afim de solucionar o referido problema.

Seguindo o critério da empresa que chegou primeiro assumir o serviço, a funerária Vida Nova, acabou recolhendo o corpo, mas uma possível negociação com a família ocorrida na noite desta segunda, fez com que a funerária Bom Jesus, assumisse os serviços funerais do corpo.

 

Vídeo: Plantão de Polícia – Rede TV – Ji Paraná

Matéria: Jaru Online
Fotos: Jaru Online

capa imagem 1 imagem 2 imagem 3 imagem 4 imagem 5

Veja também

Publicidades