Publicidades
ATENÇÃO
As pessoas mostradas neste site são tratadas como suspeitas, sendo presumida sua inocência.
Conforme inciso LVII artigo 5º da constituição federal:
"Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado da sentença penal condenatória".

Porto Velho

FACÇÃO: Presa quadrilha do Comando Vermelho que planejava explodir presídio e matar 100 apenados do PCC, em Porto Velho

Publicado em - 22/02/2018 - 19:06:20
556

Cinco integrantes de uma organização criminosa foram presos na noite de quarta-feira (21), com armas, munições e explosivos em uma residência na Rua Urânio, Bairro Planalto, Zona Leste de Porto Velho. A intenção do bando era matar 100 presos da Colônia Penal, integrantes da facção criminosa PCC.

Segundo a Polícia Militar, denúncias informaram que quatro suspeitos estavam em um veiculo modelo Monza armados. Os policiais intensificaram o patrulhamento e próximo ao imóvel citado, se depararam com o Daniel S. M., de 20 anos. Com ele foram encontradas seis munições de revólver calibre 38. Ele ainda acabou confessando que no imóvel havia mais pessoas, inclusive um foragido. Os militares pediram apoio de uma unidade de Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) da COE para realizarem a abordagem na residência. 

Cryslane F. A., de 23 anos, foi a primeira a ser avistada pelos policiais e em seguida foi abordado o foragido Israel A. C., de 37 anos, que estava com um revólver calibre 38 com mais seis munições.

Na residência ainda estava Ricardo A. C., de 27 anos, portando um revólver calibre 38 com mais seis munições. Na bolsa de Cryslane foram encontrados mais 11 munições calibre 38 e no quarto de Israel os policiais localizaram aproximadamente três quilos de emulsão de explosivos sendo toda área isolada e acionada o esquadrão anti-bombas (Gate/COE).

Questionados, os suspeitos disseram que os explosivos seriam utilizados na produção de quatro bombas, juntamente com dois pacotes de pregos e fitas adesivas para tentarem matar rivais da organização criminosa PCC. O grupo ainda confessou que pertence a organização criminosa “crime popular” e que na noite de quarta-feira (21), faria o ataque programado. 

O imóvel foi alugado pela Cryslane e Irineuza A. O., 30 anos, justamente para a ação criminosa.

Israel está foragido da Colônia Penal desde o dia 22 de novembro de 2017 e Cryslane está respondendo em processo de liberdade por tráfico de entorpecentes. Todos os suspeitos detidos foram apresentados na Central de Flagrantes para as devidas providencias cabíveis.

Matéria: Rondoniagora
Fotos: www.comando190.com.br

capa

Veja também

Publicidades